Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

Pai, eu sei quem é o Pai Natal

pai-eu-sei-quem-e-o-pai-natal.png

Este Natal, estamos num misto de sentimentos. A nossa princesa ainda não despertou para o Natal, nota-se interesse nas decorações, especialmente as luminosas e as que fazem barulho. O mais velho parece-me que saltou uns anos relativamente ao Natal passado e isto faz com que o nosso plano para a entrega de presentes tenha de ser ainda mais cuidado.
 

Já fiz de tudo. Já fui duende e ajudante do senhor de barbas, já encarnei o barrigudo (não preciso de disfarçar a barriga, o que é bom!), já fugi pelas escadas a gritar Oh! Oh! Oh! e até já filmei a chegada do Pai Natal e na hora de ele bater à porta coloquei o vídeo na televisão como se fosse o vídeo-porteiro.

 
Este ano está mesmo mais complicado. Lembro-me nos primeiros anos em que era um pouco descuidado com os pormenores e ouvia o meu filho dizer “Pai, o Pai Natal tem uns chinelos iguais aos teus…” ou então “Pai, sabes que o Pai Natal comprou uns óculos como os teus…”. Quando o miúdo era mais pequeno tudo dava, mas agora nem sei como vai ser.
 
Desconfiamos que ele já não acredita. Como já contei aqui no blog, parece-nos que está a tentar adiar a revelação só para se manter o espírito. Nas prendas, ele sabe que o Pai Natal lhe traz uma e deve ser por isso que não quer que este ano fique com menos um presente.
 
Uma coisa é certa e apostei com Mãe, ele vai querer participar na encenação toda para proporcionar à irmã a sua primeira memória de Natal. Ainda não nos disse nada, mas quase de certeza que perto da hora vai engendrar um plano para estar ali no centro do acontecimento.
 
Mais do que a entrega de presentes, eu gosto é de alimentar este espírito. Não é bem o acreditar ou não numa figura, é imaginar. As minhas melhores memórias de Natal são quando eu via o Pai Natal chegar (lá estava o meu Pai a fazer o melhor que conseguia) e quando eu próprio visto o fato vermelho. É este encantamento que queremos preservar, porque quando a imaginação deixar de colocar imagens no nosso cérebro de um senhor barrigudo a voar com um trenó de renas e em poucas horas distribuir 6 biliões de presentes, é sinal que deixamos de ser crianças… e o Natal é deles e nosso também...se acreditarmos.
 
A todos os Pais e Mães desejo um Natal cheio de imaginação junto de quem é mais importante… os nossos filhos.
 
O Pai

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.