Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O melhor Pai do Mundo

Ser Pai é uma experiência que merece ser partilhada. Este espaço é dedicado a todos os Pais que receberam dos seus filhos o título de "O melhor Pai do Mundo".

Pai, estas foram as nossas primeiras férias a quatro

pai-estas-foram-as-nossas-primeiras-ferias-a-quatr

Tanto as desejamos que elas passam tão depressa. Sim, estou a falar das férias. Passamos muito tempo a suspirar por uns dias de descanso que depois vivemos esses dias um pouco à pressa. Descanso?!? Férias, filhos e descanso não cabem na mesma frase, certo?
 

Este ano vivemos a primeira experiência de férias a 4. Não sendo Pais de primeira viagem, poupamos imenso espaço na mala com coisas que não são necessárias. Recordo-me perfeitamente quando fomos a primeira vez com o mais velho, tinha ele 4 meses, que literalmente levamos a casa às costas. Digo literalmente porque até comprei uma mala daquelas de colocar no tejadilho do carro!!

 
Mesmo assim levar as tralhas todas necessárias, sobretudo para a bebé, é um desafio para campeões de Tetris. Empurra para um lado e puxa para o outro, lá conseguimos encaixar tudo…e mantivemos a mala no tejadilho. Para o mais velho o importante era não esquecer a bola e o UNO. A Mãe perguntou-lhe que roupa queria levar e ele respondeu “Uns calções de banho, uma toalha e uma t-shirt”, simples não é?
 
Fomos para o Algarve e decidimos fazer a viagem em duas partes. Lembro-me quando não tínhamos filhos que saíamos do Porto e só parávamos à porta do hotel. Agora não dá e fazemos questão de fazer uma viagem tranquila, com as paragens necessárias. Paramos em Lisboa e aproveitamos para passear. É importante que a bebé não passe demasiado tempo no carro, precisa, como nós, de se esticar, de apanhar ar. Este ponto é o início das férias, se massacrarmos as crianças com longas viagens, elas vão ressentir-se nos dias seguintes.
 
Chegámos ao hotel e finalmente descanso! Ou não. “Pai, vamos à piscina para depois jogarmos à bola, voltamos à piscina, depois jantamos e jogamos UNO. Ainda conseguimos jogar uma partida de mini-golfe”. Ora bem, dito isto e ainda estava a colocar um pé dentro do hotel, a expectativa de descanso caiu por terra. Por outro lado, a mais pequena começa a reclamar pelo seu espaço e pelo seu querido leitinho.
 
Os dias passam a alta velocidade. A rotina custa a entranhar-se, mas quando sentimos que realmente estamos a relaxar um pouco é tempo de pensar em regressar. Nestes dias ficam as experiências novas, os momentos inesquecíveis que vivemos a 4, as reações dos miúdos, a forma como crescem rápido nestas alturas e o Pai e a Mãe ali na primeira fila a assistir a tudo. Cansaço? Claro que sim. Vontade de voltar a ter mais momentos como estes? Sem dúvida nenhuma que sim.
 
Em conversa com colegas que não têm filhos, o que mais ouço é “Não me consigo imaginar com filhos nas férias” ou “Preciso mesmo de tempo para descansar e com filhos é difícil”. O que respondo é que são realidades muito diferentes e enquanto quando não temos filhos vivemos as férias para nós próprios, com filhos os Pais entregam-se e tudo o resto (nomeadamente o cansaço) nem sequer nos lembramos.
 
O Pai

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.